quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

A origem do TABÚ-SEXO

Nos tempos mais remotos da existência humana, o ser humano viveria duma forma em tudo semelhante à de outros animais mamíferos do planeta Terra. Consequentemente, podemos dizer que, nesses tempos mais remotos, as fêmeas humanas teriam possuído toda a Liberdade e Independência.


Depois, mais tarde, pela necessidade de luta pela sobrevivência, ou pela ambição de ocupar e dominar novos territórios, alguém fez uma descoberta extraordinária (um truque que permite alcançar uma vantagem competitiva demográfica): A REPRESSÃO DOS DIREITOS DAS MULHERES!
A Repressão dos Direitos das Mulheres tinha como objectivo tratar as mulheres como uns meros 'úteros ambulantes'... para que as sociedades ficassem dotadas duma Vantagem Competitiva Demográfica!!!
De facto, quando as guerras eram lutas 'corpo-a-corpo' o factor numérico (número de combatentes disponíveis) era de uma importância decisiva... visto que esse factor era (frequentemente) determinante na decisão das Batalhas (e das Guerras).

Depois, pela necessidade de luta pela sobrevivência, ou pela ambição de ocupar e dominar novos territórios, alguém fez uma nova descoberta extraordinária: O TABÚ-SEXO!
O Tabú-Sexo tinha como objectivo proporcionar uma melhor Rentabilização dos Recursos Humanos da Sociedade!!! De facto, o Ser Humano não é nenhum Extraterrestre: tal como acontece com muitos outros animais mamíferos, duma maneira geral, as fêmeas humanas são 'particularmente sensíveis' para com os machos mais fortes...
Analisemos o Tabú-Sexo:
- a sociedade dificultava o acesso das mulheres à independência económica;
- as mulheres que não casassem eram alvo de crítica social;
[portanto, como é óbvio, as mulheres eram pressionadas no sentido do Casamento];
- não devia haver sexo antes do Casamento;
- as mulheres não deviam procurar obter prazer no sexo;
- as mulheres que se sentissem sexualmente insatisfeitas, não podiam falar nesse assunto a ninguém, pois o desempenho sexual dos machos não podia ser questionado;
- era proibido o divórcio.
Conclusão óbvia: o Verdadeiro Objectivo do Tabú-Sexo eram montar uma autêntica armadilha às fêmeas... de forma a que estas fossem conduzidas a aceitar os machos sexualmente mais fracos!!! Dito de outra forma, o verdadeiro objectivo do Tabú-Sexo era proceder à integração social dos machos mais fracos!!!

Quando não existia esse ‘guarda-chuva’ [que são as armas de alta tecnologia], os dirigentes de todas as sociedade tinham uma preocupação... que era colocada ACIMA de todas as outras preocupações: a sua sociedade tinha de estar preparada para a guerra (isto é, ou seja, luta pela sobrevivência)!...
Quando as guerras eram lutas corpo-a-corpo, para além do factor numérico ser de muita importância, frequentemente, o que decidia as guerras era a MOTIVAÇÃO com que os combatentes (os homens) lutavam.
Portanto, como é óbvio, ao permitir que fosse realizada uma Boa Gestão dos Recursos Humanos da Sociedade [os machos sexualmente mais fracos também estavam fortemente motivados... para lutarem pela sobrevivência da sua sociedade], o Tabú-Sexo fez com que as sociedades ficassem dotadas duma Vantagem Competitiva!!!...

Mais, quando as batalhas eram lutas corpo-a-corpo, essas batalhas seriam autênticas carnificinas; consequentemente, era necessário uma grande disciplina para que [na carnificina da batalha] não existissem homens cada um a fugir para o seu lado.
Antigamente os dirigentes das sociedades não andavam a dormir... isto é, eles sabiam que para se construir um exército disciplinado era necessário realizar previamente um Largo Trabalho Sociológico de Longo Prazo... no sentido de formar 'Homens Rudes'.
Portanto, não é de admirar que tenham surgido na sociedade 'frases-feitas' do tipo: "um homem nunca chora", "não és homem não és nada se...", "a tropa foi feita para os homens", etc...
[ Uma Obs. : Uma ineficiente capacidade na formação de 'Homens Rudes'... fez com que muitas sociedades não tivessem conseguido sobreviver até ao SÉC. XX ]


Eis mais alguns casos curiosos:
1) As mulheres tinham de ficar em casa a cuidar dos filhos (ou seja, era necessário assegurar a Capacidade de Renovação Demográfica) , caso contrário, o inimigo impunha uma Guerra de Desgaste Demográfico... e ao fim de uma geração (sem Renovação Demográfica do ‘outro lado’) o inimigo ganhava a guerra 'com uma perna às costas';
2) As viúvas não podiam voltar a casar, visto que não era nada benéfico para a moral dos combatentes eles pensarem que.... se eles viessem a morrer no campo de batalha... depois a mulher ia 'curtir' com outro;
3) Existia uma forte repressão sobre os homossexuais... visto que, a sociedade necessitava de 'Homens Rudes' para combater nas batalhas [autênticas carnificinas de lutas corpo-a-corpo].


No entanto... aconteceu uma descoberta, que veio provocar uma autêntica Revolução Sociológica: o desenvolvimento de Armas de Alta Tecnologia (por exemplo: as armas nucleares).
Com as Armas de Alta Tecnologia, o factor numérico perdeu muita da sua antiga importância... na decisão das guerras. Consequentemente, nas sociedades (dotadas de Armas de Alta Tecnologia) deixou de existir a obrigação/necessidade de entrar numa 'Corrida Demográfica'... no sentido de garantirem uma Capacidade de Auto-Defesa.


Nas sociedades tradicionalmente poligâmicas apenas os machos mais fortes é que têm filhos.
{nota: nascem, aproximadamente, 50% de bebés do sexo feminino e 50% de bebés do sexo masculino}
Nas sociedades tradicionalmente monogâmicas apenas uma percentagem reduzida de machos é que não tinha filhos.
Ora, como seria de esperar, as Armas de Alta Tecnologia vieram a provocar o declínio do Tabú-Sexo. E com o declínio do Tabú-Sexo (também como seria de esperar) a percentagem de machos sem filhos aumentou imenso nas sociedades tradicionalmente monogâmicas.
[ Nota: Em contraposição, os machos de maior sucesso passaram a ter filhos de sucessivos casamentos... ]

Mais, com o fim do Tabú-Sexo também veio a suceder o seguinte fenómeno: muitos machos das sociedades tradicionalmente monogâmicas passaram a ir à procura de... (há mesmo quem defenda a tese de que devem ser 'enfiadas'!!!) Fêmeas Economicamente Fragilizadas [mais dóceis]... oriundas de outras sociedades.
No entanto, aqueles machos (de Boa Saúde) que não estão interessados em seguir este caminho... devem possuir o legítimo Direito de terem acesso a úteros artificiais... barrigas de aluguer...
{nota: por outro lado, muitas mulheres passaram a ir à procura de machos de maior competência sexual, nomeadamente, machos oriundos de sociedades tradicionalmente Poligâmicas: nestas sociedades apenas os machos mais fortes é que possuem filhos, logo, selecionam e apuram a qualidade dos machos}


CONCLUINDO:
A moderna sociedade europeia não pode continuar a ser tão hipócrita!... Isto é, ela não pode continuar a pretender que sejam classificados como 'preconceitos'... determinados comportamentos que foram ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIOS para a sua sobrevivência!... Isto é:
1) As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de assumir a sua História!!!
2) As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de assumir que a Sobrevivência não caiu do céu!!!
3) As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de assumir que a Sobrevivência só foi possível graças a um Largo Trabalho Sociológico; nomeadamente uma boa gestão de recursos humanos, nomeadamente o facto de elas terem conseguido motivar os machos sexualmente mais fracos no sentido de eles se interessarem pela sobrevivência da sua Identidade. Dito de outra forma, agora que possuem as 'costas quentes' - graças à existência de Armas de Alta Tecnologia - as Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas não podem, pura e simplesmente, continuar a insistir em deitar os machos sexualmente mais fracos para o 'CAIXOTE DO LIXO' da sociedade!
[ Nota: Os Islâmicos reprimem os Direitos das mulheres - elas são tratadas como uns 'úteros ambulantes' - com o objectivo de obterem uma vantagem competitiva demográfica. Se eles não tivessem sido derrotados em 732 D.C. (em Poitiers), hoje em dia as mulheres na Europa andavam com burkas enfiadas na cabeça. ]








P.S.
É de notar o seguinte: sobre os úteros artificiais, o autor deste blog não imagina, nem sequer está minimamente interessado em discutir, como é que tal virá a acontecer... pois aquilo que está verdadeiramente em causa (aquilo que é verdadeiramente importante) é o seguinte: criar as condições para que os machos rejeitados pelas fêmeas possam estar/sentir-se de uma outra maneira na sociedade.

P.S.2.
Não está provado - antes pelo contrário - que as sociedades tradicionalmente poligâmicas são melhores que as sociedades tradicionalmente monogâmicas: de facto, as sociedades economicamente mais evoluídas são... sociedades tradicionalmente monogâmicas!
Nas sociedades tradicionalmente monogâmicas, deve existir Igualdade de Direitos:
- famílias monoparentais femininas... e... famílias monoparentais masculinas.
{Nota: Aquele pessoal que pretende substituir antigos-tabus (que foram necessários na Luta pela Sobrevivência) por novos-tabus, desonestos (leia-se: não reconhecer que o tabu-sexo possibilitou uma melhor rentabilização dos recursos humanos da sociedade), a longo prazo... estão condenados a perder (enfim, olha, paciência, a razão não está do seu lado)}
Mais: sendo a luta pela sobrevivência uma coisa difícil e complicada [e mais: 'n' pessoal até tem como passatempo, procurar ridicularizar quem se envolve emocionalmente com 'isto ou aquilo' - argumentam que são uns parvos que não sabem gozar a vida]... consequentemente, para além da avaliação desta ou daquela performance (nisto ou naquilo), e para além desta ou daquela situação de azar, e (como é óbvio) para além da avaliação de tiques de testosterona... a sociedade também deve avaliar/valorizar todos aqueles (de boa saúde) que possuem disponibilidade emocional para se envolver na luta pela sobrevivência...
.
É favor perceber:
- Se as mulheres ultrapassam... ou não ultrapassam... em número os homens em muitas actividades... é uma coisa que não me interessa.
-->> O que me interessa mesmo é a Igualdade de Direitos... nomeadamente... o Direito a ser PAI SOLTEIRO em sociedades Tradicionalmente Monogâmicas!!!

P.S.3.
Para os mais distraídos: os Islâmicos andam por aí numa corrida demográfica... pelo controlo de novos territórios (vide Kosovo, etc).
Ora, como é óbvio, por um mundo mais JUSTO, não podemos aceitar as proibições que BANDALHOS ÉTICOS continuam a querer impor: promoveram a proibição de ser Pai Solteiro (nota: numa primeira fase ter acesso a barrigas de aluguer, e a longo prazo ter acesso a úteros artificias)… e, simultaneamente… promoveram a naturalização de pessoal (ex. islâmicos) que reprime os Direitos das mulheres (mulheres tratadas como uns ‘úteros ambulantes’) com o objectivo de alcançar uma vantagem competitiva demográfica. 

P.S.4.
Não deve existir Direito de Veto:
- de facto, observando o dia-a-dia, constata-se uma dualidade de critérios óbvia: em relação aos machos com 'bons tiques' de testosterona desculpa-se 'isto e mais aquilo', pelo contrário, em relação aos machos com 'maus tiques' de testosterona, quaisquer 'pintelhices' servem para implicar... concluindo, a opinião das mulheres é importante, sim, todavia - nas sociedades tradicionalmente monogâmicas - não devem possuir o Direito de Vetar quais os machos que não possuem o Direito de ter filhos.
Dito de outra maneira:
- A visão feminina é válida, legítima, etc... todavia, no entanto, a coexistência com uma visão masculina permitirá/possibilitará um maior aproveitamento/valorização dos recursos humanos/emocionais da sociedade.

P.S.5.
Quando se fala em Direitos das crianças, há que olhar também para o seguinte: muitas crianças hão-de querer ter a oportunidade de vir a ser pais!
Dito de outra maneira: não está em causa ter (ou não ter) acesso a 'isto ou aquilo'... mas sim, o facto da sociedade não poder estar a IMPOR BLOQUEIOS EMOCIONAIS: leia-se, ao não legalizar as famílias monoparentais (a masculina em particular) a sociedade está a fazer com que uma faixa (de certa forma significativa) da população masculina não tenha filhos. (obs: ser pai ou ser mãe não é ter uma coisa qualquer... leia-se, não se pode estar a negar esse Direito assim de qualquer maneira...)

.
{nota 1: muitos machos não podem perder o seu Direito de ter filhos... mesmo que a avaliação de certos requisitos... seja algo que dê um bocado de trabalho; mais: poderia existir a obrigatoriedade dos filhos de famílias monoparentais frequentarem escolas públicas; etc}

{nota 2: embora a monoparentalidade possa trazer alguns problemas… será sempre uma MENSAGEM DE GRANDE IMPACTO SOCIALIZADOR  que se pode dirigir às crianças/jovens: «o Direito à monoparentalidade permitirá a muitos de vós ter acesso a um Direito - o de ter filhos -… Direito esse ao qual muitos de vós… muito dificilmente teria acesso, caso não existisse o Direito à monoparentalidade»}

P.S.6.
Impostos sobre a 'INDÚSTRIA DO SEXO' devem ser utilizados para subsidiar (numa primeira fase) barrigas de aluguer... e... (num objectivo de longo prazo) úteros artificias - uma Investigação Cientifica Prioritária... isto nas SOCIEDADES TRADICIONALMENTE MONOGÂMICAS!!!

P.S.7.
Dito ainda de uma outra maneira:
- DECISÕES PARTILHADAS E DECISÕES PESSOAIS/ÍNTIMAS:  ter filhos poderá ser uma Decisão Partilhada (situação normal), poderá ser uma ser uma Decisão Pessoal/Íntima feminina (situação que já existe no presente), ou poderá ser uma Decisão Pessoal/Íntima masculina (situação que virá a ser uma realidade no futuro).

P.S.8.
Dito mais ainda de uma outra maneira:
- Uma coisa é, legitimamente, andar entretido a 'queimar' outros... outra coisa - completamente diferente - é querer impor limites aos Direitos de outros... mais, pelo contrário, como seria de esperar, existe muita gente a considerar que o caminho a seguir é... valorizar os recursos humanos da sociedade - um exemplo: com um largo trabalho sociológico de longo prazo (nomeadamente, uma educação sexual sem tabus nem neo-tabus), vai ser possível, na sociedade, diminuir significativamente a percentagem de machos sem filhos.


P.S.9.
É UMA MUDANÇA ESTRUTURAL HISTÓRICA DA SOCIEDADE:
- os homens poderão ter filhos... sem repressão dos Direitos das mulheres... e independentemente de agradarem ou não às mulheres: leia-se, O ACESSO A 'BARRIGAS DE ALUGUER'...

P.S.10.
Para que não fiquem dúvidas a pairar no ar: o autor deste blog considera o FIM do Tabu-sexo um magnífico avanço civilizacional!

99 comentários:

Anónimo disse...

não sei quem és, nem li sequer as tuas palavras, mas deixar comentários daqueles não meu blog, é de extrema má educação. se não te ensinaram, peço-te que não te exprimas assim, é de muito mau tom. obrigada pela tua compreensão.

Anónimo disse...

E pelos vistos não foi só no meu blog! Agradecia que da próxima vez que o consultes, se isso acontecer, então que seja para comentar realmente o que é postado!

Obrigada

Anónimo disse...

Olha, o tiro, de um espertalhão, saiu-lhe pela culatra. Eh!eh!eh!eh!eh!eh!

Jornal Correio da Manhã, 6 Março 2007:
«Um tribunal italiano ordenou que um homem pague cerca de 200 mil euros como indemnização por não ter revelado à noiva, antes do casamento, que era impotente. Um caso que está a ser muito comentado na imprensa cor-de-rosa italiana. O homem, Luca Prodi, foi culpado e a defesa da noiva acusou-o de fraude. Luca terá ainda de pagar 29 mil euros pelas custas do seu caso. Segundo a imprensa italiana, a mulher de Prodi só descobriu o problema depois de casados. Tudo terá passado despercebido à noiva porque Prodi convenceu-a a só manterem relações sexuais após o casamento. Refira-se que a recém-casada enganada já pediu o divórcio.»

Anónimo disse...

Detesto que usem o meu blog para publicidade própria...mesmo em bom português...

umquarentao disse...

O meu português, tal como o meu desempenho sexual, é muito fraco.
Mas não é isso que está em causa!
Aquilo que está em causa é o seguinte:
- O Tabú-Sexo já não se justifica, no entanto, sem hipocrisias, as Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas devem ASSUMIR a sua história!......

Anónimo disse...

Tu és completamente passado dos cornos, caralho!!! vai-te tratar!

lolada

umquarentao disse...

Anónimo das 1:13 AM , eu já tenho idade suficiente para não me deixar afectar por comentários desse tipo.
Como é óbvio, se eu tivesse nascido numa Sociedade Tradicionalmente Poligâmica (nestas sociedades apenas os machos mais fortes é que possuem filhos), eu estaria mudo e calado.
Mas não, eu nasci numa Sociedade Tradicionalmente Monogâmica.

Paulo Sempre disse...

Interessante!!!

Papoila disse...

Ok:
Assunto interesante que nada tinha a ver com o poema do meu blog mas como sou "não alinhada" e fruto de uma sociedade tradicionalmente monogâmica vim espreitar o que escreves...Boa sintese a do comentário que deixaste.
Até outra ocasião.

JPC disse...

ganda nóia, ó quarentão! eu cá voto em ti pá! Acho que das duas uma, ou tens um sentido de humor extraordinário ou tens as ideias todas baralhadas, já que a tua tese está cheia de buracos. mas de uma maneira ou de outra, humorista ou doidinho, gostei sim senhor, continua a tua luta pelo útero méne, força nisso: o útero vencerá!

umquarentao disse...

JPC, você não disse aonde é que estão os erros!

Você não acha que, nas Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas, os Machos rejeitados pelas Fêmeas devem possuir alguns Direitos?...

JPC disse...

mas quais machos rejeitados pelas fêmeas pá?! o que falta para ai é fêmeas rejeitadas pelos machos... olha é uma questão de se unirem, talvez dois Fracos façam um Forte, quem sabe, e hoje em dia, com os sites de contactos e acasalamento, é facílimo. Ou mete um anúncio no jornal: "cavalheiro distinto, educado e frágil procura senhora de qualquer condição para fins de procriação, respeito e carinho". Ou os fracos andam é frustrados por não terem acesso às top-models? uma gorda desdentada não serve?
És mas é um pândego...
olha ai um buraco: em relação à "forte repressão dos homossexuais" nos antigos exércitos, meu amigo, muitas vezes era bem ao contrário, até era estimulada, olha para o caso dos espartanos, por exemplo. se quiseres eu explico-te porque é que era estimulado.
Quanto aos machos sexualmente mais Fracos, meu amigo, paciência, não deixamos de ser animais e é a lei da vida, já Darwin o dizia, camarada!Viva o útero!

umquarentao disse...

olha ai um buraco: em relação à "forte repressão dos homossexuais" nos antigos exércitos, meu amigo, muitas vezes era bem ao contrário, até era estimulada, olha para o caso dos espartanos, por exemplo

Disseste 'antigos exércitos'!!!
Ou seja, estás a dar-me razão: nenhum exército, utilizando essa estratégia, conseguiu SOBREVIVER até aos dias de hoje: foram todos eliminados.

JPC disse...

essa agora, foram todos eliminados por obra e graça de outras circunstâncias complexas, sobretudo não-militares - já que nesse particular eram do melhor que mundo já viu - e que a história documenta e por obra e graça do todo poderoso tempo, que é um grande escultor. E foram eliminados os espartanos, como o foram os romanos, como o foram os cruzados, como o foram os napoleónicos, como o foram todos os exércitos, homo, hetero ou bi-sexuais que já existiram, assim como serão eliminados todos os exércitos e impérios que hoje existem e que daqui a mil anos não existirão, seja qual for a sua tendência sexual ou outra. por obra e graça do tempo, que é um grande brincalhão. além de escultor.

umquarentao disse...

Os generais não são parvos: pura e simplesmente eles perceberam que - em vez de estimularem a homossexualidade - existiam outras estratégias motivacionais mais eficazes...

Existem muitos povos no planeta, no entanto, NEM SEQUER UM SÓ conseguiu sobreviver utilizando essa estratégia motivacional.

JPC disse...

Nem essa nem outra pá!

umquarentao disse...

São 'ossos do ofício' de um qualquer general, procurar (dentro das possíveis) a melhor estratégia motivacional para as suas tropas.

Anónimo disse...

what is your idea exaclty?

umquarentao disse...

Aquilo que está em causa é o seguinte: é inaceitável que, nas SOCIEDADES TRADICIONALMENTE MONOGÂMICAS, os machos rejeitados pelas fêmeas continuem a ser considerados o ‘caixote do lixo’ da sociedade!

Existem muitos machos rejeitados pelas fêmeas que se estão a borrifar para serem uns ‘eleitos’ (leia-se, aqueles escolhidos pelas fêmeas), ou para serem uns palhaços (leia-se, aqueles que adoram ‘caçar’ fêmeas fragilizadas economicamente (mais dóceis)… oriundas de sociedades mais pobres)! Estes machos apenas reivindicam o seguinte: as Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de assumir a sua História!!!
De facto:
-Nas sociedades tradicionalmente poligâmicas apenas os machos mais fortes é que têm filhos.
{nota: nascem, aproximadamente, 50% de bebés do sexo feminino e 50% de bebés do sexo masculino }
- Nas sociedades tradicionalmente monogâmicas apenas uma percentagem reduzida de machos é que não tinham filhos; no entanto, como seria de esperar, com o fim do tabú-sexo, a percentagem de machos sem filhos aumentou imenso nestas sociedades.
Ora, sem hipocrisias, as sociedades tradicionalmente monogâmicas devem ASSUMIR a sua história!!! Consequentemente, nas sociedades tradicionalmente monogâmicas:
- ÚTEROS ARTIFICIAIS: deve ser considerado uma Investigação Cientifica Prioritária!
- PROSTITUIÇÃO: deve ser considerada uma actividade a custos controlados, para que os machos rejeitados pelas fêmeas possam ter acesso a uma prostituição mais acessível (comparticipada pelo Estado) financiada pelos lucros da prostituição média/alta.



P.S.
Felizmente, a parte mais difícil do problema já está ultrapassada!!!
Ou seja, a questão ética/moral já está ultrapassada!!!
De facto, hoje em dia já ninguém reconhece às mulheres autoridade moral para reivindicarem (para elas) o MONOPÓLIO DA DECISÃO de quem é que possui, e de quem é que não possui, o Direito de ter filhos!
Agora é só esperar que a investigação cientifica, mais tarde ou mais cedo, venha a resolver o problema… para que todos os homens (de boa saúde) possuam o Direito de ter filhos.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Meu caro quarentão:
Eu respeito todas as opiniões e, naturalmente, a sua. Simplesmente esse não o tema do meu blogue mais direccionado para questões sociais de outra índole.Por isso, e com o máximo respeito, solicito que respeite as opiniões dos outros, os seus interesses e as caratcerísticas dos sítios aonde decide opinar.

umquarentao disse...

Silêncio Culpado, como a minha mensagem tem sido alvo dum boicote sistemático, infelizmente, fui forçado a procurar formas alternativas de divulgação.

Bino disse...

A forma atrevida como foste comentar o meu blog merece da minha parte que venha aqui escrever algumas breves palavras, só que não sei exactamente o quê. Então vou fazer como tu e começar a disparar tudo o que me vier à cabeça....

Não gosto de cães, são animais idiotas, carentes e fedorentos. Pamonha é um doce brasileiro muito saboroso, além do gosto delicioso, dá sempre prazer desembrulhá-lo. Também gosto de cural, mas sei lá, no fim possui um gosto que é um bocado estranho, parece de detergente ou algo do género. Sumo de milho também é bom... mas deixa-me empanturrado muito rapidamente. Por que é que chamam milho verde ao milho verde, se ele é amarelo? O sorvete de milho verde é amarelo, o sumo de milho verde é amarelo, o milho verde que se compra em latas no supermercado é amarelo... Acho que esta é a primeira vez que eu falo durante tanto tempo sobre milho, e nem sequer é algo que eu goste assim tanto...

Outro dia sonhei com uma poesia. Juro ! Eu sonhei uma poesia ! Era assim:
“Namor, meu amor/ Ama o mar/ Não há lugar/ Como o nosso lar”, ele há cada uma... acho que vou enviar para aquele cantor brasileiro, o Arnaldo Antunes, aposto que iria adorar ! Isto é engraçado, porque nunca gostei do Namor, o Príncipe Submarino... sempre o achei um personagem chato... um gajo que vive no fundo do mar, uau ! E o pior é que existem vários personagens que seguem essa permissa estúpida... giro à brava é o Sr. Nebulosa, o Redecorador de Mundos... era um extra-terrestre gigante que ia de planeta em planeta, a destruir tudo e reconstruindo de forma totalmente pimba. Lembro-me até duma vez que a Liga da Justiça teve de enfrentá-lo. Eles acabaram por conseguir enganá-lo no final da história: levaram-no para Las Vegas e disseram-lhe que ele não precisava “redecorar” o nosso mundo, porque ele já era suficientemente pimba.

As fotos tipo passe deveriam ser proibidas. Toda a gente fica horrível, nelas ! Odeio entrevistas em que perguntam à pessoa “qual o seu maior defeito” e ela responde “perfeccionismo”. Porra, ninguém diz um defeito de verdade, do tipo “chulé”. Dizer que o meu maior defeito é querer que tudo seja perfeito é o mesmo que dizer “eu não tenho defeitos”.

E vernizes de unhas ?
Os vermelhos voltaram em força. Dantes era só manicure francesa, mas agora não. Agora o que está a dar é o vermelho aberto, quase alaranjado.
Na Risqué, o melhor de todos é o "Desejo", na Andreia é o nº 43.
Também gosto do "Gabriela" da Risqué, mas é um pouquinho mais escuro que o "Desejo". O "Carmim" também é muito bonito.

Há coisas que quando surgem parecem ser o futuro, mas acabam por se tornar apenas curiosidades “modernecas” que nunca vingam... o videofone, por exemplo, já existe desde os anos 80, mas acabou por nunca se tornar uma evoluçõa do telefone, porquê ?
Quando eu era miúdo, sonhava com uma televisão em que houvesse pausa, rewind... essas coisas dos videos... a minha mãe dizia que não era possível, mas hoje eu sei que é ! Basta que se desenvolva um aparelho que vá gravando em tempo real tudo o que é transmitido para o canal que estamos a ver. Quando dermos um “pause”, por exemplo, o programa continua a ser gravado. Quando tu deres “play”, ele começa a mostrar o que foi gravado. Se tu deres um “fast forward”, o aparelho avança a gravação até ao momento em que está a ser transmitido em tempo real. Se tu deres um “rewind”, o aparelho volta a gravação desde o momento em tiveres ligado a televisão (e que esse aparelho começou a gravar automaticamente).
Esse aparelho deveria vir acoplado às televisões. Seria um aparelho cujo funcionamento seria invisível para o utilizador, ele sabe que pode dar “rewind”, “pause”, etc. mas não sabe como o mecanismo funciona, principalmente porque ele não precisa de saber. Não sei se todas as televisões poderiam passar a ter esse recurso, talvez ele acabasse por ser utilizado só em alguns modelos. De qualquer forma, eu deveria patentear esta ideia, nunca se sabe o futuro.

Por falar no futuro, estava aqui a matutar a respeito do futuro da internet... imagina isto: daqui a algum tempo, todas as ligações serão de banda larga, todos os dados serão carregados em tempo real, e isso poderá ser feito via satélite, sem fios. A internet vai tornar-se informação instantânea, algo tão comum como a energia eléctrica.
Se pensarmos nesse cenário, absolutamente qualquer tipo de aparelho poderia ter internet... o teu rádio poderia sintonizar uma estação de rádio de rock industrial underground alternativo do Lesoto, já que a rádio está na internet, que permite acesso a qualquer informação em qualquer lugar do mundo... tu poderias colocar uma estampa nova na tua T-Shirt, que em vez de tinta para tecido, possuiria um ecrã superfino e maleável com ligação à rede... claro, um hacker poderia invadir o teu servidor de estampas e hackear a tua T-Shirt, trocando aquela imagem animada da tua banda favorita a tocar pelos dizeres “Eu sou Totó”. Mas isso faz parte do progresso...

Ainda continuas preocupado com gajos que não conseguem fazer filhos ?

umquarentao disse...

Bino, não conseguiste dizer NADA que provasse que o meu 'caminho'... não é o 'caminho' certo.
Eu, como é óbvio, continuo plenamente convencido de que a razão está do meu lado.
Obrigado pelo comentário.

mariana disse...

quarentão, acho que devias seguir o que o bino disse, é bastante acertado.
e já vais com sorte de não ter apagado o teu comentário.
já agora, não achas que é no mínimo estúpido ir comentar para blogs de mulheres coisas que implicam criar úteros descartáveis ou liberalizar a prostituição? creio que o teu problema é exactamente veres as mulheres como úteros ou coninhas para despejar esperma. se não fosses assim, talvez houvesse alguma que te tivesse dado trela. e até terias um filho com ela, quem sabe.
se és um frustrado rejeitado, antes de atirares as culpas para os que são mais "fortes" ou "saudáveis" ou "populares" (qual o critério?)devias olhar por ti a baixo e perceber que os defeitos dos recusados não são universais. são teus.

umquarentao disse...

Mariana, também não disseste NADA que provasse que o meu 'caminho'... não é o 'caminho' certo.
Eu, como é óbvio, continuo plenamente convencido de que a razão está do meu lado.
Obrigado pelo teu comentário.

mariana disse...

acho que o hitler também foi assim até ao fim. posso ter 22 anos, mas aprendi uma coisa para a vida: nunca tomes as tuas opiniões por garantidas porque nunca sabes como e porquê as poderás mudar.
caríssimo, mais uma vez reitero o conselho: vá fazer um filho que a neura passa-lhe. e se o sentir na barriga da sua mulher, pode ter a certeza de que ainda saberá melhor.

Mônica disse...

Possivelmente és um "macho sexualmente mais fraco"... :P
Quanta raiva neste teu coração...

linfoma_a-escrota disse...

hilariante! este cantinho de pseudo-discussão de um só post até dá gosto, ponto um, o bino passou a ser o meu heroi da idade madura,

ponto dois, que tal adoptares krianças em vez de creres criancinhas do teu sangue para serem tão falhadas como tu e desembocarem teorias que fazem todo o sentido mas apenas deixam prevalecer a miséria de quem não se soube fazer à vida, é sabido que gordos, pretos, homens elefante, se não são biologicamente perfeitos têm de se aperfeiçoar noutros campos porque, (in)felizemente, ninguém consegue tar calado e sozinho num armazem cibernético ah espera que a morte desça, ou seja, o que pregas é uma loucura

fertilização in vitro já existe, prostituição tb, vai vender a tua teoria pa amesterdão e, a prostituição n devia ser liberalizada para o menino ter menos vergonha de lá ir, mas para as putas terem mais condições de não serem espancadas por frustrados meio treslocados (dos quais tu, por pouco não preenches o padrão)

noutro ponto, de certa forma para validar a tua teoria mas com mais bases: é verdade que a religião católica avacalhou com as antigas crenças baseadas na Mãe-natureza e nos fluxos originais do planeta terra, depois a seguir ah birrinha de jesus, chamaram-lhe cultura pagã e foi banida para sempre como um dos exercitos menores que pregas...

ora, nessa epoca, provavelmente os homens de pila pikena tb n tinham muita sorte (menos o enrique iglesias) e, nessa golden age, a suciedade era unida pelo culto dos cogumelos mágicos que nos deixaram evoluir do macaco até ao cerebro complexo que detemos hj e, enknt os machos alfa iam caçar comida na floresta, as deusas mulheres ficavam no acampamento a cozinhar os ditos e a deixar que o seu intelecto e conversa frenetica evoluissem mais latentemente....

tudo em:
the food of the gods

dr. terence mckenna


boa sorte com a tua cruzada inquisitorial, desejo-te caixas e caixas de ferrero rochè, toblerones, after eight etc ...

the punisher disse...

bem, passei por aqui...
Efectivamente penso que deveria acrescentar que a sua teoria tem lógica, não a minha lógica, mas a sua.. Se bem que para criar uma teoria com lógica, basta ter 2 dedos de testa e utilizar bastantes falacias de Post-Hoc...

Boa sorte para as suas teorias, mas acima de tudo boa sorte para a sua vida de macho mais fraco. Felizmente nunca saberei do que fala, mas deve ser suficiente mau para se submeter ao escrutínio publico através do seu blog...

umquarentao disse...

Sr.(a) 'the punisher', não faltará muito tempo para que os novos-hipócritas sejam desmascarados!...
De facto, os novos-hipócritas são muitíssimo mais hipócritas que os velhos-hipócritas:
- os velhos-hipócritas adoptaram a hipocrisia como uma estratégia de sobrevivência...
- os novos-hipócritas pretendem que sejam considerados como preconceitos determinados comportamentos... que foram necessários serem adoptados para que a sua sociedade conseguisse sobreviver no planeta!

Anónimo disse...

Úteros artificiais é uma coisa que eu não te posso arranjar, mas posso arranjar-te putas a um bom preço.

8 e coisa 9 e tal disse...

Deixe-lhe uma carta aberta no meu(nosso) blog. Saudações amigáveis

8 e coisa 9 e tal disse...

Este é o link:

http://oitoecoisa.blogspot.com/2008/02/carta-aberta.html

umquarentao disse...

Ver carta aberta, e comentários, aqui.

Escolhe lá uma disse...

Vou deixar aki algumas respostas pois voce parece ser daquele tipo de pessoa que não se contenta com qualquer coisa

1ªFazer publicidade do seu blog no blog dos outros é tramado! pelo que vi tb não gostou dos comentários que nada tiveram a ver com o tema mas ja voce se sente no direito de o fazer!

2ªsinceramente caro quarentão(?) não me parece que tenha essa idade! pelo menos na mentalidade!

3ªNunca ouvi tamanha estupidez na minha ainda curta passagem por este mundo...uteros para homens com falta de sexo! o pa para isso inventaram as bonecas(e olha k agora já as á de silicone) mais se fores a kk sexy shop vendem uteros artificias e vibram!!!

40tão escolhe lá uma ou até as tres se kizeres é contigo

.....

carpe vitam! disse...

quanto a mim, o problema está na monogamia.

umquarentao disse...

'Carpe Vitam', eu discordo da sua opinião.
Ora, se nascem, aproximadamente, 50% de bebés do sexo feminino e 50% de bebés do sexo masculino, e se o instinto natural das fêmeas é rejeitar os machos mais fracos, consequentemente, é de esperar que os machos mais fortes venham a ter várias mulheres ('poligamia').
Eu respeito o instinto natural das fêmeas, no entanto, como é óbvio, eu penso que nas sociedades tradicionalmente monogâmicas os machos rejeitados pelas fêmeas devem possuir determinados direitos...

carpe vitam! disse...

Não se estará a esquecer da poligamia feminina? Porque é que uma mulher não há-de poder ter vários homens? Será que o critério de "macho fraco" continuaria a ser importante num cenário destes?

umquarentao disse...

Carpe Vitam', você fez uma boa observação.
No entanto, aqueles machos que não estão interessados na poligamia feminina (um exemplo: aqueles que são da minha opinião) devem possuir o direito de ter acesso a úteros artificiais (nota: isto nas sociedades tradicionalmente monogâmicas).

umquarentao disse...

Um esclarecimento:

Ponto nº1: As mulheres podem recorrer a 'bancos de esperma' com o objectivo de obter uma inseminação artificial.
Ponto nº2: Porque é que os homens não hão-de ter o mesmo direito? Ou seja: recorrer a 'bancos de óvulos' com o objectivo de obter uma inseminação artificial! A única diferença é que serão utilizados úteros artificias (incubadoras externas).
É óbvio que as mulheres não possuem autoridade moral para reivindicar que seja negado aos homens esse Direito!...
Uma curiosidade: existem mulheres que fazem de incubadoras externas: vulgo 'barrigas de aluguer'.
Ponto nº3: Em relação aos úteros artificiais nos homens: se existirem interessados em tal, eles (os interessados) deverão ter esse direito.

Nuno Góis disse...

Quarentão, para além de frustrado você é completamente louco. Desprovido de todos os sentidos... e ainda por cima orgulhoso das suas masturbações mentais. Mas mais grave é a forma como se publicita, com certeza tendo um grande orgulho no número de visitas que recebe. Patético.

Ainda bem que li os comentários, pois no meu blogue não o publico.

umquarentao disse...

Desculpe lá, mas eu não estou interessado em descer ao seu nível de argumentação.

Nuno Góis disse...

Ainda bem! Valha-lhe esse restício de sanidade.

fortaleza disse...

Nem mais. Muito bem explicado.
Só que o que vem aí é novamente a poligamia , pois estamos com excesso de fracos , e felizmente ,com o fim do tabu sexo , querem é casar uns com os outros. Ora , lá ficam os fortes ( e forte pode ser só ser capaz de intimar com mulheres independentes) a ser terrivelmente disputados pelas mulheres. E convém à humanidade , durante uns tempos , que sejam só mesmo os fortes a procriar. Assim como mandar os genes mais fraquinhos pro lixo.
E o conceito de forte muda ao mesmo tempo que muda a sociedade : forte já não é ser capaz de caçar ou guerrear , tem mais a ver com a capacidade de adaptação à perda de poder perante o mulherio sem que se sinta inferiorizado por isso.
Para mim isso hoje é que é um homem forte.

umquarentao disse...

Para além de ser de toda a justiça que, nas sociedades tradicionalmente monogâmicas, os machos rejeitados pelas fêmeas possuam o Direito de ter filhos, também é preciso ter em conta que as sociedades em causa podem ganhar muito com isso: de facto, as sociedades economicamente/tecnologicamente mais desenvolvidas não são sociedades tradicionalmente poligâmicas, mas sim, sociedades tradicionalmente monogâmicas!
Ora o facto, indiscutível, de as sociedades tradicionalmente monogâmicas serem economicamente/tecnologicamente mais desenvolvidas, mostra, sem margem para dúvidas, que os machos rejeitados pelas fêmeas também têm o seu valor!

Anónimo disse...

É pá fala da tua ideia ao governo da Sérvia:

Sérvia quer “importar” 250 mil noivas para solitários

Otário disse...

agradeço o seu comentário e visita ao meu blog. de facto, contrariamente aos restantes elementos que comentaram no seu espaço, não tenho qualuqer problema consigo. na verdade, agradeço. de que serve a blogosfera senão para a partilha de informações?

contudo, essas informações não deveraõ ser partilhadas de toda e qualquer maneira. Mas como não sou a pessoa indicada para tocar nesse assunto e muto menos sei ao certo o que se passou, prefiro não comparar nem analisar qualquer dos comentários aqui presentes.

Desejo-lhe boa sorte na continuação deste seu cantinho e se quiser voltar ao meu, será tão bem vindo como qualquer outra pessoa.

gnr disse...

Em pouco mais de uma semana, suicidaram-se 4 jovens da GNR.
A maioria dos suicídios nas diversas forças de segurança são de jovens que foram abandonados pelas namoradas.
Apoio a ideia dos úteros artificiais porque os jovens precisam de novas perspectivas e de novos horizontes.

Anónimo disse...

Os Portugueses pagam 100 mil euros por 'barrigas de aluguer' nos EUA

Será que os úteros artificiais ficarão mais baratos?

Su disse...

umquarentao
nota: este blog não foi feito a pensar em mim, mas sim, nas futuras gerações... de machos (de boa saúde) rejeitados pelas fêmeas



concluí que apesar de dizeres não pensar em ti......

só estás a pensar em ti......


machos.....femeas....ops bichos... não?

mitro disse...

Isto tem que se lhe diga!
Mas não é verdade que nasçam 50% de meninas e 50% de meninos.
A tendência tem sido sempre para nascerem mais meninas. É essa umarazão (segundo alguns) para as sociedades antigas serem poligâmicas.

umquarentao disse...

Su:
só estás a pensar em ti

Eu não estou a pensar em mim, visto que os Úteros Artificiais não irão aparecer a tempo de eu ter filhos.

umquarentao disse...

Mitro, embora exista a tendência de nascerem mais meninas, a percentagem não anda muito longe dos 50% para cada um dos sexos.
Se fosse, por exemplo, 1 homem para 2 mulheres, já teria de ser uma percentagem de nascimentos de 33.3% de homens e 66.6% de mulheres.

Anónimo disse...

Tu és um frustrado.

umquarentao disse...

As mulheres estão bem, e recomendam-se: elas aceitam os homens com bons-tiques de testosterona, e rejeitam os homens com maus-tiques de testosterona.
Tudo bem! A natureza é mesmo assim!
Todavia, os machos rejeitados pelas fêmeas não podem ficar parados no tempo! Ou seja, eles têm de procurar outros caminhos... e é isto que está a fazer confusão a muita gente!
Eu estou bem! Eu sei que é preciso procurar outros caminhos! O senhor (ou senhora) anónimo das 12:10 AM é que anda confuso da cabeça.

Carla disse...

confesso que me perdi um pouco na profusão de ideias...volto mais tarde

Mr X disse...

Agradeço e retribuo a visita!

Manuel Damas disse...

Tenho que confessar que discordo em absoluto com essas falacias do macho mais forte versus mais fraco e dos uteros artificiais.
Prefiro olhar para além de!
Prefiro falar e discutir sobre Afectos.
Sobre o peso de dizer "Amo-te!" na sociedade moderna.
Sobre o faltar cumprir-se a felicidade a que todos temos direito!
Mas esta é a minha opinião!
Um abraço

Zé Morgado disse...

não tás nada bem companheiro.
Um cinquentão

Anónimo disse...

Os machos dominantes com muitas mulheres (mas estas também promíscuas) nunca têm muita certeza de que os seus filhos são realmente seus filhos. Por isso, não investem emocionalmente na educação destes como o fazem as mães.

Por isso, tenho uma solução de ovo de Colombo para si. Só precisa de abdicar da ideia de educar os seus filhos (e levá-los ao Benfica, etc.). SEJA DOADOR DE ESPERMA! Fácil, não é?

Uma outra hipótese é contactar casais de lésbicas.

umquarentao disse...

Obrigado pelos comentários.


Manuel Damas, quando os 'tiques de testosterona' são maus... não há nada a fazer...
Olha mais um que concorda comigo:
- Jornal Correio da Manhã, 2007-03-04, entrevista a Nuno Monteiro Pereira, médico, consultor de Urologia, mestre em Sexologia, doutor em Cirurgia-Urologia, professor na Universidade Lusófona: "... O mega e o micro são situações muito raras, a percentagem ronda 2,3 por cento. O micro pénis é diagnosticado muito cedo, e se possível, a pessoa é operada ainda em criança. Caso contrário, liquida por completo a vida sexual... o micropénis fulmina a vida sexual..."

Anónimo das 4:50 PM, as mulheres possuem todo o Direito de serem mães solteiras; os homens também devem possuir todo o Direito de serem pais solteiros...

Anónimo disse...

Mães ou pais "solteiros" serão, mas alguém tem de ser o outro projenitor. Se publicar um anúncio para que alguns dos óvulos recolhidos num processo de reprodução medicamente assistida possam ser fertilizados com os seus espermatozóides e pagar a uma barriga de aluguer, nada lhe impede de ser pai. A não ser que esteja a pensar nas mais recentes possibilidades, de fazer crescer na barriga de aluguer um clone seu.

Anónimo disse...

Note que o seu problema não é maior do que o das mulheres férteis que não podem ter filhos por motivo de doença (do útero, por exemplo).

fotógrafa disse...

ok,ok...olha abaixo o sexo-tabú!

umquarentao disse...

É de toda a justiça que, nas sociedades tradicionalmente monogâmicas, os machos rejeitados pelas fêmeas possuam o Direito de ter filhos.
Na minha opinião, o caminho a seguir deverá ser o seguinte: bancos de óvulos... e úteros artificiais...

P.S.
Nas sociedades tradicionalmente poligâmicas a situação é completamente diferente: por tradição, nestas sociedades, apenas os machos mais fortes é que possuem filhos.

Anónimo disse...

Não queria desanimá-lo, mas acho que os úteros artificiais ainda estão muito longe de ser uma realidade. Os úteros naturais são mesmo uma coisa muito misteriosa, com características únicas e fantásticas!

Quanto à sua luta, talvez pudesse, para não parecer tão ridículo, aliar-se às mulheres inférteis ou velhas. Sempre podem aparecer sem ter o carimbo de enjeitadas...

umquarentao disse...

Anónimo das 2:17 PM, a minha luta não visa nem o curto, nem o médio prazo, mas sim, o longo prazo (leia-se, as próximas gerações).
O objectivo é que os governos das sociedades tradicionalmente monogâmicas comecem a investir na investigação de úteros artificiais com o objectivo de obter resultados a longo prazo.

Anónimo disse...

Uns com nada e outros com tanto.
O israelita Goel Ratson tem mais de 180 filhos.

umquarentao disse...

Anónimo das 2:38 PM, o autor deste blog não tem nada contra os homens (e as mulheres) que são adeptos da poligamia.
O que está em causa são os legítimos Direitos dos machos - das sociedade Tradicionalmente Monogâmicas - rejeitados pelas fêmeas.

Pinkk Candy disse...

olha lá, não vás mais ao meu blogue deixar merda, ouviste?!!!!
deves ser um parvinho e burrinho de primeira!!!
bazzaaaaaaaaaaaaaaa

Eliana Gerânio Honório. disse...

Carambolas!!!

Abobrinha disse...

A sociedade tradicionalmente monogâmica solicita-te um post novo. Já é hora, não?

Anónimo disse...

epá, come merda e se não arranjas gaja trata dos dentes e deixa de ser besta!

umquarentao disse...

Ó anónimo, é fácil de perceber que você é um homem (e não uma mulher): de facto, você não está a ver nada do 'filme':
- as mulheres, duma maneira geral, possuem a intuição inata para distinguir 'bons tiques de testosterona' de 'maus tiques de testosterona' {os meus tiques são maus...}; mais, quando a sua intuição não funciona... as mulheres começam a disparar testes de casting em todas as direcções possíveis e imaginárias...

Pinkk Candy disse...

alloah!

eu nunca visitei este blogue, never!
no entanto, ando a receber na minha caixa de correio virtual aka Gmail, os comentários aqui deixados neste post (que ainda não li)!
ora, como é que isto é possível?!!!
não sei.
se souberes, agradeço resposta e explicação (...)

Anónimo disse...

Caro quarentão,

Cheguei aqui por outro blogue que de forma tão vil conspurcaste com o teu comentário. Mas isso é produto da tua falta de moral, e quanto a isso, nada a fazer.

Vamos agora ao que interessa - tu lanças poeira para os olhos de quem te lê ao fingires estar muito preocupado com a sobrevivência da espécie quando no fundo o que tu queres é prostitutas a preços de saldo. E passo a demonstrar porquê:

1. A sobrevivência da espécie está longe de estar ameaçada. E entre os africanos que morrem à fome e os islâmicos que se matam aos poucos, aposto com alguma certeza que é "o homem branco" que irá sobreviver. Além do que se a população mundial continuar a crescer desta forma em poucas décadas deixaremos de ter os recursos para sustentar tanta gente.

2. Depois mudas completamente a orientação da tua tese para os "direitos dos machos rejeitados pelas fêmeas de terem filhos". Ora bem, segundo Darwin, estas são as leis da natureza, my dear. E se queres a preservação da espécie, queres com certeza uma espécie forte, feita de genes selectos. Ora os bons genes tendem a juntar-se não é? É como no jogo das cadeiras, quem fica de fora é porque se calhar acabou a vez de jogar.

3. Ver-te a defender a prostituição, é para mim, no mínimo assustador e só não o é mais pelo teu claramente baixo nível intelectual. Mas isso dava também uma tese e por isso fica para outra altura.

4. Ter filhos não é o teu devir enquanto homem e lamento que penses assim. Há mais níveis de desenvolvimento enquanto indivíduo seja emocional, espiritual, intelectual, que vão mais longe do que o ímpeto biológico da reprodução.

Nota final: queres um filho, adopta. queres uma companheira para a vida? deixa de ser parvo

Cumprimentos

Catarina

umquarentao disse...

Pinkk Candy, eu não tenho explicação para o facto a que fazes referência.

***

Cara Catarina, presentemente as mulheres (ainda bem que) podem ser mães solteiras sem precisarem de um homem para "nada"...
No futuro, os homens também poderão ser pais solteiros sem precisarem duma mulher para "nada"...
Existe um nome para este facto: Igualdade de Direitos!

Eduardo Vales disse...

Tive que apagar a mensagem que deixou no meu blogue. Não estão em causas as suas ideias. O grande problema é que o conteúdo não é muito próprio para um blogue que é da responsabilidade de um professor e que se destina prioritariamente a alunos do ensino básico e secundário. Espero que compreenda a mnha preocupação.

Anónimo disse...

Gostaria de saber porque é que pões apóstrofos antes e depois de algumas palavras. Transcreve para aqui o que diz a tua gramática a esse propósito, porque eu não conheço.

umquarentao disse...

O meu jeito para escrever - tal como a minha competência sexual - é muito fraco.... mas não é isso que está em causa!...

Banda in barbar disse...

pois pois se tivessem vencido em
poi-tiers seria uma grande vantage para todas 90% das mulheres cum mais de 30 e não só
continua a enviar a tua inpurtante messaja

Anónimo disse...

Quarentão, o que existe por aí é um sentimento de frustração!

umquarentao disse...

«o que existe por aí é um sentimento de frustração!»


Já me disseram isso (e outras coisas...) triliões de vezes... só que eu dispenso... porque eu não vou mudar um milímetro: Não existe sentimento de frustração nenhum!


Nós actualmente vivemos na 'Idade de Ouro' dos homens!!!!!!
Ora, as mulheres - muito justamente (o tabu-sexo jamais deve voltar) - possuem toda a Liberdade e Independência... mas isso é Totalmente Irrelevante para os homens!!!!!!

De facto, o que é Verdadeiramente Importante é o seguinte: por todo o mundo, as sociedades 'penalizadas' com incapacidade de renovação demográfica são precisamente as sociedades aonde as mulheres foram dotadas de toda a Liberdade e Independência: ou seja, as sociedades 'penalizadas' com incapacidade de renovação demográfica são precisamente as sociedades aonde as mulheres possuem um maior peso/força de decisão!... Consequentemente, as mulheres perderam toda a autoridade moral de reivindicar, para elas, o Monopólio da Decisão de quem é que possui (e de quem é que não possui) o Direito de ter filhos!!!!!!

O 'Tabu-Sexo' foi estimulado pela LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA - leia-se: conduzir as mulheres a aceitarem os machos sexualmente mais fracos; ou seja, proporcionar uma melhor rentabilização dos recursos humanos da Sociedade; ou seja, ter mais homens motivados para lutar pela sua sociedade...

O 'Neo Tabu-Sexo' é fomentado por moralistas atrofiados: criticam o 'Tabu-Sexo', e enfiam a cabeça dentro da areia... para não serem obrigados a reconhecer a importância histórica do 'Tabu-Sexo'!

Anónimo disse...

Sim, os machos sexualmente mais fracos devem de ver a vida tal como ela é!
Nas sociedades tradicionalmente monogâmicas os impostos sobre a indústria do sexo devem ser utilizados para investigação ciêntifica sobre úteros artificiais, e para subsidiar barrigas de aluguer, que foi aquilo que o Cristiano Ronaldo fez, embora por motivos diferentes dos machos sexualmente mais fracos.

Anónimo disse...

Curte mas é a vida porque a vida são dois dias.

umquarentao disse...

Pois é, quem não gosta de se envolver 'com isto ou com aquilo'... não tem problema, agora, no entanto, não pode é ter a pretensão de... condicionar o discurso de quem se sente bem em se envolver 'com isto ou com aquilo'.

Anónimo disse...

Hum, pra mim és mas é um paneleiro disfarçado.

umquarentao disse...

Já cá faltava essa!
Não faz sentido andar a perder tempo com esse tipo de conversa por motivos óbvios: nas sociedades tradicionalmente monogâmicas, quer heterossexuais quer homossexuais devem possuir o Direito de ter filhos.
Nas sociedades tradicionalmente poligâmicas poderá ser mais complicado...

umquarentao disse...

Uma explicaçãozeca:
- depois de um blog fechado para não ficar com o email de login igual ao de um outro blog (foi uma burrice);
- depois de blogs fechados pelo Blogger por causa de 'mini-spam';
- continuam actualmente a existir:
-> http://tabusexo.blogspot.pt/
-> http://thesextaboo.wordpress.com/
-> http://theoriginofsextaboo.blogs.sapo.pt/
( neste último coloquei uma password complicada... que acabei por esquecer)

umquarentao disse...

Mais um P.S.
- Só me interessa conversar sobre o assunto (aqui em causa no blog) em termos gerais... leia-se: não estou interessado em conversa de 'faca & alguidar'.

umquarentao disse...

Mais um P.S.
- Há quem diga as mulheres 'isto', blá, blá, blá... os homens 'aquilo', blá, blá, blá... bom, muito assunto que anda por aí... para mim não é conversa: leia-se, não estou interessado em conversa de 'faca & alguidar'... visto que, o importante mesmo é o salvaguardar de Direitos: das mulheres e dos homens (nomeadamente, e em particular, o Direito de ser 'pai solteiro' em sociedades tradicionalmente monogâmicas).

umquarentao disse...

Obrigado.

umquarentao disse...

Foi reactivado:
-> http://derursprungdersextabu.blogspot.pt/

umquarentao disse...

Comentários que tenho colocado por aí em diversos blogs:


1.
A minha mãe está constantemente a 'contabilizar' os homens solteiros (nota: e sem filhos) que moram na minha rua (nota: são muitos)… e está constantemente a evocar o facto de 'no tempo dela' não ficarem tantos homens por casar.
Se existir um estudo sério (sério atente-se… pois, o politicamente correcto poderá não estar interessado em tal) sobre o assunto… tal será facilmente verificável.
.
.
2.
Vê-se muitos homens (de sucesso) que deixaram as mulheres para se juntar com raparigas mais novas.
.
.
3.
Vê-se muitos homens que arranjaram uma mulher (oriunda de outro país) fragilizada economicamente.
.
.
4.
O Direito à monoparentalidade (nota: o que inclui esse Direito também para os homossexuais) é um Direito que, na minha opinião, deve ser introduzido nas sociedades tradicionalmente monogâmicas.
Já o Direito à adopção por homossexuais… é uma coisa sobre a qual já tenho algumas dúvidas…
.
.
5.
Há quem diga que as crianças que sejam educadas por homossexuais hoje... serão, com grande probabilidade, os marxistas de amanhã... leia-se, serão promotores do relativismo, amoralismo, e da destruição de identidades familiares (e nacionais) .
Todavia, no entanto, na minha opinião, os homossexuais deverão ter acesso à monoparentalidade (a adopção é que me levanta algumas dúvidas)... e a resposta aos anti-identidades deverá ser: os anti-identidades que fiquem na sua... desde respeitem os Direitos dos outros (e vice-versa).
.
.
6.
Tenho escutado atentamente as conversas das mulheres... e... verifico que as mulheres, duma maneira geral, consideram que a aceitação de um 'macho mais fraco'... é uma coisa de grande violência.
Nascem aproximadamente (e ainda bem) 50% de crianças do sexo masculino e do sexo feminino... resultado: muitas pessoas do sexo masculino acabarão sem filhos.
A forma de diminuir a percentagem de homens sem filhos... será, numa primeira fase, permitir o acesso a barrigas de aluguer [nota: úteros artificiais - deve ser considerado uma Investigação Cientifica Prioritária para que, a longo prazo, os machos (de boa saúde) rejeitados pelas fêmeas, possam ter filhos].
Os machos mais fracos já mostraram o seu valor: as sociedades tecnologicamente mais evoluídas... são sociedades tradicionalmente monogâmicas!

Messi disse...

Por esta altura, já deves saber que o teu problema, não é só teu. Também os machos fortes, etc, têm esse problema.

queres um exemplo: RONALDO.

Como todas as gajas queriam era o dinheiro dele, e se tivessem um filho dele era para lhe cobrarem alto a pensão de alimentos, Ronaldo apesar de solteiro, alugou uma barriga de aluguer, e teve um filho.

Não esteve à espera de úteros artificiais.

Será que já fizeste o mesmo???

Isto já começa a ser noticias passadas.

umquarentao disse...

Ok, fazes referência a um outro tipo de situação.
.
.
Existindo a possibilidade de recorrer a barrigas de aluguer, a questão dos úteros artificias não é assim uma coisa de grande importância.
.
.
Importante, importante mesmo, é 'ABRIR UMA JANELA EMOCIONAL' aos machos (de boa saúde) - muitos dos quais em condições 'normais' rejeitados pelas fêmeas -; leia-se: deve ser reconhecido o Direito à Monoparentalidade em Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas.

Anónimo disse...

Neste artigo http://observador.pt/opiniao/os-penis-de-aluguer-e-os-testiculos-de-substituicao/ a senhora Helena Matos defende a proibição do acesso a Barrigas de Aluguer.

Um comentador do artigo respondeu: «O mundo segundo Helena Matos é um mundo em que a Helena Matos decide quem deve ou não deve ter filhos, segundo os princípios da Helena Matos, que pelo meio também consegue prever quem vai tratar bem ou mal as crianças que ainda não nasceram. Muito bem, Zanding… perdão, Helena Matos, perdão “Helena Mato-os”.»

umquarentao disse...

Pois é, não será fácil... mas, na minha opinião, garantir o Direito à Monoparentalidade é o caminho a seguir nas Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas.

Anónimo disse...

Sr. quarentão, as suas ideias são do mais ridiculo que eu já vi...
1º O que é um macho fraco? É um macho fisicamente fraco, um macho impotente ou um macho simplesmente pobre?

2º Uma parte das mulheres acaba por não escolher o seu companheiro de reprodução pelo desempenho sexual, beleza ou até nível fisico... Fá-lo também pelas condições financeiras que este pode ter, pelo posição que este tem na sociedade, pela inteligência que este demonstra ter, etc...

3º O Cristiano Ronaldo apesar de aparentar ser um macho forte, deve ser na realidade um macho fraco,poisé também ele é rejeitado pelas fêmeas... Veja-se os depoimentos da Paris Hilton por exemplo.

4ºConhece Bernie Ecclestone. Mede 1,55m, pesa uns 40kg, no entanto reproduziu-se com as melhores fêmeas da sociedade. E porquê? É o desempenho sexual que é do outro mundo? Não sei, mas desconfio que foi simplesmente por ser o "patrão" da F1...

Meu caro, a questão que anda por aí a divagar, é apenas fruto da sua frustração por ter sido rejeitado demasiadas vezes. Tente ganhar muito dinheiro, ter algum "status social", ande de Range Rover e vai ver a relevância que nos dias de hoje se dá ao ser forte ao fraco.
Tudo o que diz não passa de uma falácia digna de um frustrado quarentão
Passem bem,